Artigo O Matrimônio Abençoado

O Matrimônio Abençoado

11/09/2018 às 09h45, por Ricardo Macieira

Visto por 157 pessoa(s)

"Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão os dois uma só carne; assim já não são mais dois, mas uma só carne."(Marcos, 10:7-8)

Desde que o pecado entrou no mundo(Gênesis 3:6-7) a discórdia e as guerras passaram a fazer parte do cotidiano da humanidade, pois, uma vez que Deus tendo sido tirado do centro do coração humano, e que o próprio homem fora colocado em Seu lugar, aí começou toda a confusão! A consequência natural disso tem sido que, ao invés de cada ser humano estar individualmente centrado no único e abençoado propósito de obedecer, adorar e servir a Deus, buscando a Sua Glória acima de todas as outras coisas afim de cumprir o propósito existencial original para o qual ele fora criado, passou então a cultivar um grave e profundo egocentrismo, mais que isso, o ser humano passou de fato a 'VENERAR' o próprio ego, ainda que isso muitas vezes isso não esteja tão evidente aos outros.. Toda essa introdução é necessária para compreendermos o cerne do grave problema que todo ser humano enfrenta em praticamente todos os tipos de relacionamento, sobre tudo, no casamento!

O relacionamento matrimonial é sem dúvida alguma o maior laboratório tanto para se provar quanto para se DESENVOLVER a verdadeira maturidade espiritual de um cristão. Quando dois pecadores(homem e mulher) decidem conviver sob o mesmo teto em razão do sagrado pacto vitalício do matrimônio, então é inevitável que dentro do restrito limite de confinamento geográfico que este enlace impõe, haja atritos, guerras e contendas, em razão da presença do pecaminoso e forte egocentrismo adâmico inevitavelmente herdado!

"Acaso andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?"(Amós, 3:3)

Quando dois pecadores(homem e mulher) resolvem, de livre e espontânea vontade, seguir o curso natural da vida e firmar a aliança matrimonial do casamento, a primeira coisa que ambos devem fazer é saber que, ao se tornarem 'UMA SÓ CARNE', eles só poderão viver uma vida conjugal sadia se aprenderem a realmente praticar a auto-renúncia, e a melhor maneira de se fazer isso é justamente através de uma decidida e incansável busca pela destronização do 'EGO, estabelecendo um 'alvo' comum FORA DE SI MESMOS, colocando-se Deus como o centro deste alvo e o cônjuge em imediato segundo lugar, e a melhor maneira de se fazer isso é que cada um esteja resolutamente determinado a fitar a Glória de Deus como o supremo objetivo comum de suas vidas, pois somente dessa forma estarão abordando o problema em sua verdadeira fonte!

A Bíblia fala de os dois se tornarem uma só carne, mas não fala de serem um só espírito, logo, a essência da individualidade não é desfeita, e por isso mesmo tanto o dever quanto o esforço se tornam uma tarefa individual, muito embora seja de implicações coletivas. Lembro-me de um retiro espiritual para casais o qual eu e minha esposa participamos ao fim de nosso primeiro ano de casados(há oito anos) e um dos preceitos que realmente ficou gravado em minha mente foi o ensinamento que um sábio homem de Deus chamado Pr. Ernest Cutberth trouxe na ocasião. Esse servo do Senhor, entendendo o cerne da necessidade do casal, fora usado por Deus para nos ensinar uma maravilhosa e importante Verdade que nos abençoaria para sempre! Ele, citando A. W. Tozer, disse mais ou menos o seguinte; que o matrimônio abençoado é aquele funciona como uma pirâmide em cujos extremos da base se encontram cada um dos cônjuges, e um cujo topo se encontra Deus, e à medida em que os dois sobem ao topo em busca do Conhecimento de Deus, eles estarão inevitavelmente se aproximando cada vez mais um do outro. A moral da história é que quando o casal está buscando a Presença de Deus juntos, o resultado inevitável será uma real aproximação entre ambos e dos dois em relação a Deus.

Essa é uma maravilhosa verdade, simples e profunda, e que sem dúvida alguma é capaz de revolucionar vidas! Saber que a sincera busca pelo amar a Deus sobre todas as coisas me capacitará a amar o meu próximo como a mim mesmo, e neste caso, aquele que me é mais próximo certamente é, em primeiro lugar, o meu cônjuge! O matrimônio abençoado é aquele que é edificado sobre o Firme Fundamento da Verdade; que está firmado e fortalecido numa sagrada harmonia entre as três partes do pacto; dos cônjuges um com o outro e dos dois juntos com Deus! Que Senhor conceda mais Graça a todos os seus filhos! Amém!

"E, se alguém quiser prevalecer contra UM, os DOIS lhe resistirão; e o cordão de 'TRÊS' dobras não se quebra facilmente."(Eclesiastes, 4:12)
Artigos
Kadoshi Web Rádio
Subir