Artigo Resgatando os Sonhos

Resgatando os Sonhos

01/03/2014 às 15h59, por Pr. Sérgio Leite

Visto por 567 pessoa(s)

Você lembra o que sonhou na noite passada? Foi um bom sonho? Teve alguma relação com a sua realidade de vida ou não? O propósito de fazer com que pense nisso, nada mais é do que o fato que entre os sonhos que temos involuntariamente quando dormimos e os sonhos da vida, muito temos a aprender com eles, pois, grande ligação há nesses dois tipos de sonhos. Ninguém vive sem um sonho ou sem sonhar, não é mesmo? Mesmo àqueles que poucas horas conseguem dormir, estes também sonham. Pois, sonhar é uma atividade compartilhada por toda a raça humana. Desse gancho podemos dizer que na vida, quando bem acordado estamos, precisamos nutrir outros tipos de sonhos. Sonhos que por vezes, tomam a forma e sentido de um desejo ou até mesmo de uma ambição. Quero desde já, dizer que o sentido de ambição ora usado, não é do tipo maléfico, como sei que também há. E sim, de ser um simples e puro desejo. Texto: Gênesis 40.1-9, 14 e 16. Após a leitura, encontramos o que a pouco citamos, da simetria entre dois tipos de sonhos aqui, ambos partilhados pela experiência de cada um de nós. O que pretende-se extrair do texto é, como podemos fazer uma melhor leitura dos sonhos e deles, tomar decisões no nosso dia a dia. E, a primeira verdade que encontramos aqui exposta é que sonhar é parte da liberdade que o Senhor nos concede. Mesmo que o nosso corpo, não esteja livre como é o caso. A primeira leitura dos sonhos é que: ELES EXISTEM PARA NOS LANÇAR À FRENTE. Mesmo se tratando dos sonhos que gerados quando dormimos, podemos testificar que os mesmos nos "tiram" do lugar que estamos e nos levam a viver e a experimentar de momentos extraordinários. O sonho é de caráter libertador! Mesmo presos, os personagens citados não são impedidos de gozar de um tipo de sonho. Já um terceiro personagem que bem conhecemos de ser um "sonhador" desde moço, ainda que encarcerado, não perdeu o bom hábito de sonhar, desejar e de nutrir uma santa ambição. TODO SONHO SE REVELA COMO UMA META PESSOAL E SECRETA. Observando com cuidado o (v.8) é possível notar que cada um dos três personagens tinha o seu próprio sonho e, que a cada um o caráter de ser secreto até ao ponto de decidiram revelá-los. Provérbios 16.1 Segundo ponto: OS SONHOS APONTAM PARA O PERSONAGEM PRINCIPAL. (vv.8 "Tivemos um sonho", 9 "Em meu sonho" 16 "Eu também sonhei", 14 "lembra-te de mim"). A responsabilidade de cada um diante dos sonhos fica registrada como muito clara. Cada um buscava o que a seu respeito era prometido. a) SONHOS EXISTEM PARA NELES, SERMOS RESPONSÁVEIS. A responsabilidade pessoal na vida, às vezes se manifesta pela angústia de uma provável falta de solução. Novas situações se revelam a cada momento e, todas pedem de alguma forma a nossa participação ou até mesmo solução. Estar diante de uma nova situação além das nossas forças e capacidade e não poder ter uma ação direta, angustiava dois dos personagens, o copeiro e o padeiro. b) SONHOS EXISTEM PARA SELAR O NOSSO DESTINO. Uma característica louvável que podemos identificar nessa situação aflitiva é que não havia o desejo de ignorá-la. Há uma conclusão lógica por parte dos envolvidos. Ficar parado ou até mesmo o não fazer nada, significava piorar ainda mais a coisa e demorar a saída da angústia de seus corações. A recusa de uma ação por parte de alguns em determinadas situações aflitivas, tem sido a maior causa da falta de uma solução. É possível imaginar que o semblante caído por parte do copeiro e do padeiro, significava o quão apressados eles estavam por resolverem àquela questão pessoal que sentiam, e que buscar uma resposta era a saída para a angústia que sentiam. De onde é o ponto de partida? Da meditação e exposição do sonho (situação). Mateus 7.7 Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Eles almejavam por chegar e conhecer o fim daquilo. Na vida, toda meta estabelecida é fruto de um sonho (ambição ou desejo). Concretizá-la ou alcançá-la é tão somente poder ver uma linha final. Logo, todo sonho, cada desejo e ambição tem um ponto de partida, um desenrolar e um despertar, que entendemos como sendo o seu fim. PERGUNTO: Quais são seus sonhos? Que fim você terá? Com quem chegará até o mesmo? CONCLUSÃO: Após cada um dos personagens revelar o seu sonho secreto, a angustia não mais é citada. Mesmo para um deles, que conhecer o fim (interpretação) nada favorável, ele ainda assim não esboça nenhuma revolta, mas, o silêncio apenas. Cada personagem chegou ao fim. E sabemos que dois deles, tiveram sonhos que com eles começaram e com eles terminaram. Mas, um em especial José, tinha um sonho diferente, um sonho de vida e não apenas de uma noite. O sonho (ambição ou desejo) de José era de fazer e estar sempre com o Senhor. "Porventura não pertencem a Deus as interpretações?" (v.8b). José sonhava alto! E alto ele chegou. E a explicação é porque teve seus sonhos firmados no Deus que é real. (I Pedro 5.7, Jeremias 33.3) Assim, oro, anuncio como desejo que o seu sonho de vida, por mais alto que se revele, não importa a altura que tenha, esteja firmado em Deus. Assim, nunca desista de um sonho, desejo ou ambição por ser algo difícil ou alto de mais. Também, não se deixe levar por situações, momentos ou pessoas que estejam te impedindo de sonhar. IMPORTANTE: José estava em CÁRCERE e em meio a pessoas apenadas. Mas, ainda em cárcere, ele pede que a seu respeito fale a FARAÓ. Ou seja, seu corpo e ações eram dali, mas, seus ideais estavam a solta e a procura de uma nova chance de vida. Imagine que humanamente falando, não havia a mínima condição de um rei vir a conhecer um escravo. Contudo, ele sonhava e a isso alcançou no Senhor. Um sonho do tamanho do Costa Concórdia. Uns meses atrás, um transatlântico encalhou na costa de uma ilha italiana por estar muito próximo. Após bater, logo inclinou, forçando que a tripulação e passageiros saíssem rapidamente. Por longos meses aquele gigantesco navio permaneceu encalhado próximo a ilha. Mas, enquanto ali estava, uma grande movimentação e até certo modo angustiante, forçava uma equipe a tentar de alguma forma resgatá-lo. Milhões de dólares foram gastos. Mas, ficar encalhado seria muito pior e mais caro. Enfim, o grande transatlântico Costa Concórdia foi resgatado. Isso, é apenas mais um exemplo de que sonhos encalhados devem ser resgatados. Não importa o tempo que leve nem o esforço que precise. Buscar em Deus ajuda e direção é a chave para resgatar sonhos encalhados. Willian Carey disse: "Faça grandes coisas para Deus, espere grandes coisas de Deus". Que em seus sonhos de vida, você busque soluções em Deus! Amém.
Artigos
Kadoshi Web Rádio
Subir