Reflexão As investidas do inimigo contra a consciência coletiva

As investidas do inimigo contra a consciência coletiva

16/09/2016 às 04h55, por Ricardo Macieira

Visto por 816 pessoa(s)

"Mas temo que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos entendimentos e se apartem da simplicidade e da pureza que há em Cristo."
(2 Coríntios, 11:3)

O texto fala da investida do Diabo contra a consciência coletiva de uma igreja local. Distrações e desvios de foco são as primeiras operações do erro que são sutilmente inseridas na mentalidade do grupo e muitas vezes, mesmo se são percebidas por aqueles com mais discernimento espiritual nas suas primeiras manifestações, acabam sendo covardemente suprimidas por razões de conveniência ou pela tola tentativa de se manter a harmonia psico motivacional do grupo, gerando um enorme prejuízo espiritual e proliferação de joio no meio.

O resultado desse desvio moral e doutrinário é a realização de um tácito acordo com o Inimigo. Algumas pequenas e quase imperceptíveis propostas ideológicas são apresentadas, quase sempre por pessoas até bem intencionadas, geralmente ligadas à liderança, e que, de forma eloquente, passam a conclamar novas prioridades ou novas interpretações doutrinárias que conduzem o rebanho por veredas paralelas e bem parecidas com o Caminho da Verdade, mas que vão se distanciando cada vez mais deste e por fim conduzem à morte.

O resultado é que o grupo passa a não mais priorizar o Evangelho da Cruz, a Doutrina da Regeneração, o chamado ao arrependimento, a necessidade da devoção particular e a prática da piedade genuína no poder do Espírito. Uma agressiva blindagem ideológica é formada em torno desse novo frenesi religioso e a Simplicidade devida a Cristo é deixada de lado sem que se perceba.

O teste infalível da consciência cristã coletiva é justamente o lugar que a Mensagem da Cruz ocupa dentro do arranjo organizacional da igreja. Onde não há uma apaixonada ênfase no Evangelho e nas doutrinas cardinais da Graça, não pode haver saúde espiritual individual e nem muito menos coletiva.

"Lembra-te, pois, donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; e se não, brevemente virei a ti, e removerei do seu lugar o teu candeeiro, se não te arrependeres."
(Apocalipse, 2:5)
Reflexões
Kadoshi Web Rádio
Subir